Arquivos

A verdadeira religião floresce

Imagem

A religião floresce somente em um coração que é totalmente livre de todas as doutrinas, de todas as crenças, de todas as igrejas, de todas as mesquitas.

Desejo que o mundo inteiro seja religioso, mas não cristão, católico, hindu, muçulmano – basta apenas que seja religioso. Você não pode perceber esses simples fatos?

Honestidade é honestidade; não é cristã nem hindu. Verdade é simplesmente verdade; não pode ser muçulmana, não pode ser cristã. Amor é simplesmente amor; não pode ser oriental ou ocidental.

Compaixão é compaixão; não pertence a nenhuma raça, a nenhum país, a nenhum clima; não depende de nenhuma geografia, de nenhuma história. Esses são os ingredientes de uma consciência religiosa.

Meditação é simplesmente tão científica que, assim como você aceita a Física sem se importar se é hindu ou muçulmana, assim como aceita a Química sem jamais pensar se é protestante ou católica… Quando você vai ao médico, nunca se importa se o remédio é hindu ou budista.

A realidade interior é simplesmente puro silêncio. Milhares de flores desabrocham aí, mas não pertencem a nenhuma organização. Elas são a recompensa de sua própria busca, de sua jornada interior.

Todas as religiões organizadas estão basicamente privando a humanidade da religião, porque estão dirigindo você erroneamente. Estão sempre dirigindo você para fora, seu Deus está lá longe no céu. E quando você reza, com suas mãos em direção ao céu, não se dá conta de que ninguém o ouve.

Na verdade, esse que está rezando, esse que está vivo dentro de você, esse que está respirando, esse é o Deus. Você simplesmente precisa descobri-lo. Ele está oculto nas camadas de sua falsa personalidade.

Descubra-o em sua inocência e a vida se torna pura alegria, uma canção sem palavras, uma dança, uma celebração. E quando você atinge a essência de sua celebração, apenas lágrimas de gratidão estão presentes.

Não posso pensar ou conceber que essas lágrimas de gratidão pertençam a alguma religião. Elas pertencem ao coração individual, transbordante de gratidão à existência.

(Osho, em “Sacerdotes e Políticos: A Máfia da Alma”)

Anúncios

Tudo a seu tempo

Imagem
Nunca, jamais, em hipótese alguma se esqueça de que na NATUREZA absolutamente NADA acontece antes da hora. O sol sempre nasce quando está pronto para nascer, não importa o quanto a noite tenha sido escura. Nenhuma semente brota sem que tenha encontrado aconchego suficiente na terra à sua volta – e mesmo assim, quando brota, apenas rompe a casca dura que a protege quando reúne o mìnimo de força para conseguir resistir à dureza do solo e chegar à superfície.“Tudo nesta vida tem seu tempo – há tempo de nascer e tempo de morrer”, diz uma passagem da Biblia. Sim: cada fruto amadurece no seu tempo certo. Não adianta: você pode adubar, e regar, e chorar e fazer promessa. Mas cada coisa acontece a seu próprio tempo, e nada do que você faça vai mudar a realidade de que as coisas só estão prontas para alcançar seu potencial máximo quando estão prontas. Você pode até mesmo tentar colher e comer o fruto antes do tempo; mas quem já comeu banana verde e “amarrou a boca” sabe que, às vezes, esperar pelo tempo certo é fundamental para que o gosto da fruta seja apreciado em sua totalidade.Tudo, na Natureza, acontece dentro deste fluxo equilibrado e harmônico. Mas nós perdemos nosso contato com a Natureza, e achamos que as coisas devem acontecer no NOSSO próprio tempo. MENTIRA: quanto mais esperarmos que o NOSSO tempo seja o regente das transformações da vida e do Universo, mais iremos, com toda a certeza do mundo, nos frustrar. E somos tão, mas TÃO egocêntricos que quando algo que desejamos não acontecer dentro de nossas expectativas… Iremos vestir a fantasia de centro do Universo e acreditar, com TODA A CERTEZA DO MUNDO, que tal coisa não aconteceu porque de alguma forma NÃO FOMOS BONS O SUFICIENTE. E vamos acreditar nisso com toda a nossa vida e coração.Imagine um macaco com fome, comendo uma banana verde e tendo a boca amarrada. O que acontece? O macaco cospe a banana e simplesmente aprende a reconhecer que bananas com as características X, Y e Z ainda estão verdes e que, quando encontrar bananas assim, deve esperar que amadureçam antes de comê-las. Ou que devem procurar outra fruta para comer, porque as bananas ainda não estão boas para seu desfrute. *Simples assim*. Mas não nós, seres humanos! Nós continuamos a comer a banana verde, mesmo sentindo o gosto horrível, mesmo com a boca amarrando. E o que é pior: comemos a banana verde movidos pela esperança de que ela amadureça e se torne boa DENTRO DA NOSSA BOCA. E vamos ainda mais longe: comemos a banana verde que amarra a boca, movidos pela esperança de que ela amadureça dentro da nossa boca, e sentindo a enorme intuição de que, de alguma forma, ela só não estava madura porque NÓS FALHAMOS EM ALGUM PONTO. E, para completar comemos a banana verde que nos amarra a boca movidos pela esperança de que ela amadureça dentro da nossa boca, tendo a percepção de que ela ainda não estava madura porque de alguma forma falhamos em algum ponto e, quando ela simplesmente continua amarrando a boca – é da natureza da banana verde amarrar a boca, oras bolas! – ainda nos sentimos CULPADOS. Ô, Deus do céu, o quão MALUCO é isso? E, ao mesmo tempo: quem munca fez isso que atire a primeira pedra.
No dia de hoje, apenas adote o ponto de vista do macaco diante da banana verde: cuspa-a e espere que ela amadureça, ou vá procurar outra fruta. TUDO, menos entrar na piração deliróide de que tudo o que NÃO ACONTECE do jeito que você quer e na velocidade que você deseja é PROVA INCONTESTÁVEL de que você é um lixo fracassado e derrotado.Preste atenção: o Sol só nasce quando está pronto – e quando a Terra está pronta para ele.

 (Flavia Melissa)

Confie no Universo

energia3

Sempre confie no Universo para guiá-lo em suas escolhas e apoiá-lo em suas decisões. Se não sabe como conduzir determinada situação de sua vida, apenas volte para seu estado natural de alinhamento e reconecte-se consigo mesmo.

Você veio para este mundo com um objetivo nobre – e não digo NOBRE no sentido de ser superior ou magnânimo, de realizar grandes feitos… E sim nobre no sentido de ser único, importante e valioso, algo que apenas VOCÊ pode dar ao mundo. Mas, apesar de ser uma fonte infinita de luz, amor e energia, você está literalmente condensado na matéria e limitado pelas leis que regem Yin, Yang e o mundo manifesto – tempo e espaço limitam e cerceiam seus movimentos. E, neste cenário, é MUITO fácil de você se esquecer de quem verdadeiramente é, do que veio fazer aqui, dos seus atributos divinos e de sua capacidade infinita de dar e receber amor. E TUDO BEM, estes são os desafios da tridimensionalidade »» desafios de TODOS NÓS que temos o privilégio de estarmos vivendo esta linda jornada sobre a face deste LINDO planeta.

Mas não confunda a jornada com o destino final. Não significa que, porque neste momento você está em um local escuro, que você não foi desenhado com a finalidade ÚNICA de ser um raio de sol no final. Apenas siga e confie, entrando em alinhamento consigo mesmo e com seus verdadeiros propósitos e verdades.

Volte àquele lugar de quietude e tranquilidade que existe dentro de você e saiba que TUDO tem sua hora certa para acontecer. Saiba que o Universo SEMPRE manda sinais da direção na qual você deve seguir, e sempre envia anjos para apoiá-lo no caminho nos momentos de grande decisão. Apenas se mantenha conectado e confiante. Todo o resto acontece do modo como deve acontecer e em seu devido tempo.

Apenas olhe para este espaço dentro de você que NUNCA SE ESQUECEU de quem você verdadeiramente é, respire fundo e agradeça, de antemão, por todas as bençãos que o Universo e a Cria-Ação estão tratando de enviar a você neste exato momento. 

(Flavia Melissa)

Vossos filhos

Imagem

Vossos filhos não são vossos filhos. 
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. 
Vêm através de vós, mas não de vós. 
E embora vivam convosco, não vos pertencem. 
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos, 
Porque eles têm seus próprios pensamentos. 
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas; 
Pois suas almas moram na mansão do amanhã, 
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho. 
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós, 
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados. 
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas. 
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força 
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe. 
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria: 
Pois assim como ele ama a flecha que voa, 
Ama também o arco que permanece estável.

( Gibran Khalil Gibran)

Doidas e Santas

Imagem

Estou no começo do meu desespero e só vejo dois caminhos: ou viro doida ou santa.
São versos de Adélia Prado, retirados do poema “A serenata”.
Ele narra a inquietude de uma mulher que imagina que mais cedo ou mais tarde um homem virá arrebatá-la, logo ela que está envelhecendo e está tomada pela indecisão – não sabe como receber um novo amor não dispondo mais de juventude.
E encerra: “De que modo vou abrir a janela, se não for doida? Como a fecharei, se não for santa?”
Adélia é uma poeta danada de boa.
E perspicaz.
Como pode uma mulher buscar uma definição exata para si mesma estando em plena meia-idade, depois de já ter trilhado uma longa estrada, onde encontrou alegrias e desilusões, e tendo ainda mais estrada pela frente?
Se ela tiver coragem de passar por mais alegrias e desilusões – e a gente sabe como as desilusões devastam – terá que ser meio doida.
Se preferir se abster de emoções fortes e apaziguar seu coração, então a santidade é a opção.
Eu nem preciso dizer o que penso sobre isso, preciso?
Mas vamos lá. Pra começo de conversa, não acredito que haja uma única mulher no mundo que seja santa.
Os marmanjos devem estar de cabelo em pé: como assim, e a minha mãe???
Nem ela caríssimos, nem ela.
Existe mulher cansada, que é outra coisa.
Ela deu tanto azar em suas relações que desanimou.
Ela ficou tão sem dinheiro de uns tempos pra cá que deixou de ter vaidade.
Ela perdeu tanto a fé em dias melhores que passou a se contentar com dias medíocres.
Guardou sua loucura em alguma gaveta e nem lembra mais.
Santa, mesmo, só Nossa Senhora, mas, cá entre nós, não é uma doideira o modo como ela engravidou? (Não se escandalize, não me mande e-mails, estou brincando.)
Toda mulher é doida. Impossível não ser.
A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar the big one, aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais.
Uma tarefa que dá para ocupar uma vida, não é mesmo?
Mas além disso temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir de vez em quando que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo pro alto e embarcar num navio pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar louca e cafetina, ou sei lá, diga aí uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha.
Eu só conheço mulher louca.
Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante.
Pois então. Também é louca. E fascina a todos.
Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham.
Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota.
Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora.
E santa, fica combinado, não existe.
Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só se for louca de pedra.

(Martha Medeiros)

Metade

metade

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio;
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca;
Porque metade de mim é o que eu grito,
Mas a outra metade é silêncio…

Que a música que eu ouço ao longe
Seja linda, ainda que tristeza;
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante;
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade…

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece
E nem repetidas com fervor,
Apenas respeitadas como a única coisa que resta
A um homem inundado de sentimentos;
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo…

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço;
E que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada;
Porque metade de mim é o que penso
Mas a outra metade é um vulcão…

Que o medo da solidão se afaste
E que o convívio comigo mesmo
Se torne ao menos suportável;
Que o espelho reflita em meu rosto
Um doce sorriso que me lembro ter dado na infância;
Porque metade de mim é a lembrança do que fui,
A outra metade eu não sei…

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
para me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais;
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço…

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade para faze-la florescer;
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção…

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade… também.

(Oswaldo Montenegro)

Sintonia Energética

Imagem

A acoplagem áurica ocorre quando há um estado simpático entre as energias das pessoas envolvidas, devido a pensamentos, emoções, sentimentos e objetivos semelhantes.

A pessoa que domina as próprias energias conscienciais tem o domínio completo de si mesmo (domínio dos próprios chacras) e do ambiente. Se uma pessoa enrubesce ao falar em público, significa perda do controle do chacra umbilical. Porém, quando se consegue trabalhar com todos os chacras não há dificuldades ao se expor ao público.

O ser humano cria bloqueios emocionais através dos vários traumas que sofre durante a vida, isto causa dificuldades na captação, na circulação e na exteriorização de energias através dos chacras. Aqueles que têm muitas dificuldades com as suas próprias energias são os que vampirizam outras pessoas, e por sua vez têm a energia roubada pelos assédios espirituais. Quem está carente permite que qualquer pessoa se acople a ela em busca de energia. Para não ter carência energética precisa-se estar muito equilibrado e auto resolvido.

Todas as pessoas realizam trocas energéticas, e a acoplagem áurica é um estado simpático com a aura de outra pessoa. Quando uma pessoa não gosta de outra a aura da mesma fica deformada evitando contato com a outra. Porém, quando a pessoa quer contato com outra, a aura desta se projeta para outra. A acoplagem áurica pode se dar a qualquer distância. Por exemplo, quando se está apaixonado, deslumbrado por alguém, consegue-se a conexão com a pessoa amada, mesmo que ela esteja longe e isto se chama acoplagem à distância. A outra pode perceber que houve a conexão através de imagens, pensamentos ou de uma vontade de ligar para a pessoa que a está evocando.

Se uma pessoa estiver com muita raiva de outra pessoa, a coloração da aura fica avermelhada. Quando uma pessoa grita com a outra, a outra atingida por estas energias, acelera os chacras e retorna a agressão. Neste momento, acabou de ocorrer uma acoplagem áurica indevida e se manteve a corrente da raiva. O último da cadeia da briga, quando há vários envolvidos, geralmente fica com as cargas energéticas densas da raiva. Por isto, é importante não aceitar a acoplagem áurica nestas situações. Se alguém está muito nervoso, pode-se aguardar a pessoa se acalmar e depois conversar sobre o assunto, isto faz a quebra da corrente da raiva.

A acoplagem acontece entre as pessoas que tem pensamentos, emoções, objetivos e sentimentos semelhantes. Quando se permite a troca energética, pode ser feita entre vários níveis de chacra. Se houver apenas um interesse sexual entre duas pessoas, a troca só ocorre através do chacra básico. Porém uma comunicação eficiente entre as pessoas requer uma troca em todos os níveis de chacras.

Numa boate em que todos estão trabalhando no chacra básico a acoplagem se faz por este chacra. Num hospital, as pessoas estão trabalhando com o chacra cardíaco.

A acoplagem também ocorre fora do corpo físico e pode ser mais forte. À noite, ao adormecer, pode haver o encontro com alguém com quem ocorreu um processo sedução na rua. Como geralmente a sedução envolve carências, ocorre o vampirismo e a desvitalização.

Fonte: C. E. C. – Centro de Estudos da Consciência

http://www.centrodeestudos.org/sintonia-energetica/

Energia ilimitada

Imagem

A Física de Einstein nos ensina que matéria é energia condensada. E o que é energia? Energia tem diferentes definições, dependendo de que perspectiva ou âmbito se examina. Energia é um assunto multidimensional.

Nós podemos entender energia (e utilizar este conhecimento), observando a natureza, percebendo a realidade. Sabemos que existem diferentes tipos ou formas de energia: a energia elétrica, a energia do movimento, a energia do calor, a energia magnética, etc.

Hoje a humanidade tem muitas máquinas que transformam um tipo em outro, assim podemos ver e usufruir dos efeitos da energia.

No homem existem várias formas de energia. A mais visível é o movimento, resultado da contração dos músculos. Sabemos que os alimentos fornecem combustível para o movimento dos músculos e que o metabolismo é o processo físico-químico de transformação que produz esta capacidade de movimento.

Os cientistas continuam estudando e descobrindo mais conhecimentos sobre este processo. O papel da respiração e do oxigênio, da água e dos minerais, das enzimas e das vitaminas, das células e do DNA.

Mais recentemente a ciência vem reconhecendo o papel da consciência; seus efeitos e propriedades na experiência dos seres humanos.

Um conceito que vem surgindo é que energia é consciência condensada. Ou seja a consciência, expressa pelo pensamento, quando se concentra, gera energia.

Este conceito permite compreender alguns fenômenos práticos em nossa vida. Não existe nada no universo material que não tenha sido pensado. Uma cadeira não tem como existir se antes não for pensada. Toda a natureza foi criada pelo pensamento do Criador.

Considere a seguinte situação: Duas pessoas estão caminhando em uma rua. Uma está feliz e confiante, enquanto a outra está infeliz e insegura. A primeira que está feliz, vai ver as belezas da rua e encontrar pessoas agradáveis enquanto a outra que está infeliz, vai perceber os problemas do calçamento e ter experiências desagradáveis. A rua é a mesma para ambas. O que define as experiências que elas tem é a sua vibração.

Tudo vibra no universo. O homem vibra conforme suas emanações, pelo que pensa e sente. A frequência que vibra é determinada pela qualidade do pensamento e sentimento.

O homem tem uma natureza eletromagnética. Este funcionamento eletromagnético pode ser captado, medido, interpretado e até filmado e fotografado. Um exemplo interessante ocorreu na Rússia onde um pesquisador que investigava fotografias de pessoas, tiradas dentro de campos eletromagnéticos específicos, percebeu que as fotos mostravam linhas que coincidiam exatamente com os meridianos da acupuntura.

Assim aquilo que emitimos com mais constância tem uma vibração que sintoniza nosso campo de energia nas frequências eletromagnéticas correspondentes. Ou seja, a frequência (vibração) é determinada pela frequência (repetição).

Podemos usar a metáfora do rádio, onde sintonizamos a onda de frequência que nos correspondente. Esta sintonia cria um padrão, uma convergência com coisas e pessoas do mesmo nível. Esta convergência é uma atração por ressonância.

O interessante é que isto dá um sentido mais coerente às nossas experiências. Podemos perceber que aquilo que atraímos, corresponde (com justiça perfeita), com aquilo que necessitamos aprender e com o que merecemos, de bom ou de ruim.

Normalmente não temos consciência deste processo. Não temos capacidade de perceber tudo o que está em jogo. As energias no nosso campo são invisíveis, mas o conhecimento destes mecanismos da natureza podem nos trazer uma outra atitude.

Eu sinto uma compreensão, uma reverência e uma gratidão imensa pela inteligência do Criador ao formatar a vida desta maneira. Sinto uma confiança de que, muito além da minha pequena capacidade de percepção, existe uma sabedoria superior conduzindo a evolução da consciência.

Fonte: http://www.luzdaserra.com.br/2669/energia-ilimitada/

Sem medo de ser feliz

01-12-1

Não existe uma vida feliz, apenas momentos felizes… Aproveite cada olhar, abraço ou beijo; são momentos únicos, que ficam na eternidade… Viver no momento presente traz a plenitude da vida. Ter a consciência de que o passado não retorna mais e o futuro depende apenas do que decidirmos hoje, neste exato momento.

A chave da felicidade está dentro de nós: o livre arbítrio. Decisões que vêm num turbilhão e modificam toda uma existência… Não procrastine, não tenha medo de viver! Não há certezas, apenas tentativas. Tudo depende do que você decide neste exato instante. Cada dia tem o seu segredo: delicioso, mágico. A realidade é escolha sua, faça bom proveito!

Mudar os outros? Só se a outra pessoa quiser! Caso contrário, desista. É energia perdida. O segredo está na aceitação, aparando arestas… Agora, se o lado sombra do outro começar a incomodar e os defeitos saltarem aos seus olhos sem parar, bem… Está na hora de dar um tempo!

Medo de mudanças? É um atraso de vida. São transformações para o nosso crescimento pessoal, experiências para melhorarmos como indivíduos. Medo de dirigir, medo de separar, medo de ter filhos, medo de arrumar um novo emprego, medo de viajar, medo de se apaixonar, medo de sentir emoções, medo de gostar, medo de não dar certo, medo de aceitar desafios, medo de viver!

Vale a pena? Deixar de aproveitar as oportunidades da vida, por puro medo! Pode acontecer de tentar e não dar certo? Sim, pois o futuro a Deus pertence. Mas se realmente você quer, deseja com a sua alma, arrisque! Não sinta culpas, pense em sua felicidade. Não importa a duração e sim, a intensidade dos sentimentos. Prefira mil dias em um a um dia em mil. Programe-se para dar a virada na sua vida!

Permita que a sua alma fale mais alto. O coração tem razões que a própria razão desconhece. Não se pede para se apaixonar por João ou Pedro, simplesmente acontece… E sem motivos lógicos. Num piscar de olhos, num sorriso, numa brincadeira inocente, na fila do supermercado, na Internet… É para sempre? Não dá para saber… É uma experiência. As pessoas estão em constante mutação. Como dizia o poeta: Que o amor seja eterno enquanto dure. Sem cobranças…

A realização profissional acontece se trabalhamos com paixão, numa atividade que nos completa. Trabalhar com energia, envolvimento, naquilo que gostamos, traz bem-estar, alegria de viver e equilíbrio. Como tudo que é feito com o coração aberto…
Onde colocarmos a energia chamada amor dá flores, frutifica e retorna em dobro. E o amor, meu amigo, é incondicional…

Tenha vida própria, atualize-se, torne-se interessante. Vá ao cinema, faça exercícios, estude, trabalhe como voluntário(a)! Vá à luta! Não use a desculpa da idade, dos filhos, do marido, da mãe. Você é o único responsável pela sua vida. Realize os seus sonhos, viva intensamente, sem medo de ser feliz!

(Mon Liu)

Se o sapato servir, não calce

calcado

No meu tempo de criança, família pobre, eu lembro como era difícil ganhar um sapato novo. E quando ganhava, era motivo para alegria e tristeza. Alegria, porque era novo. Tristeza, porque minha mãe fazia o teste do polegar. Eu calçava o sapato e andava um pouco pela loja. Se gostasse – e ela também – ela fazia o teste final: apertava a ponta do sapato com o polegar para confirmar que havia um espaço sobrando. Adivinhe espaço para que? Exatamente o que você pensou, espaço para crescimento. Em vez de ficar confortável, mas só por algum tempo, tinha sempre que ficar maior que o pé. Nos primeiros dias dava a impressão de estar calçando uma lancha. Ocorre que, como eu crescia alguns milímetros por semana, o meu pé me acompanhava. Dessa forma, minha mãe jamais arriscaria comprar um sapato do tamanho exato. Agora que o meu pé já não cresce mais, eu descobri que nós temos de continuar fazendo o “teste do polegar em nossa vida”. Muitas pessoas terminam seus estudos e param. Ou aposentam-se e param. Param de aprender e crescer; param de buscar novos limites; param de sonhar e querer mais. Ocorre que nossos cérebros têm um infinito espaço vazio exatamente para permitir o crescimento ilimitado de cada um de nós. Não importa o grau de competência e habilidades que você tenha desenvolvido, nunca aceite um “sapato que calce confortavelmente” em sua vida. Busque fazer coisas que você jamais imaginou seriam possíveis; faça o “teste do polegar” a cada momento; não deixe nada amadurecer pois já se tornou obsoleto. Experimente novamente ou talvez pela primeira vez a vibração do aprender, desaprender e re-aprender. A vibração de reconstruir o conhecimento, as habilidades e a competência. Sinta a vibração de crescer dentro de um “novo par de sapatos” para sua vida.