Arquivo | abril 2013

Sem medo de ser feliz

01-12-1

Não existe uma vida feliz, apenas momentos felizes… Aproveite cada olhar, abraço ou beijo; são momentos únicos, que ficam na eternidade… Viver no momento presente traz a plenitude da vida. Ter a consciência de que o passado não retorna mais e o futuro depende apenas do que decidirmos hoje, neste exato momento.

A chave da felicidade está dentro de nós: o livre arbítrio. Decisões que vêm num turbilhão e modificam toda uma existência… Não procrastine, não tenha medo de viver! Não há certezas, apenas tentativas. Tudo depende do que você decide neste exato instante. Cada dia tem o seu segredo: delicioso, mágico. A realidade é escolha sua, faça bom proveito!

Mudar os outros? Só se a outra pessoa quiser! Caso contrário, desista. É energia perdida. O segredo está na aceitação, aparando arestas… Agora, se o lado sombra do outro começar a incomodar e os defeitos saltarem aos seus olhos sem parar, bem… Está na hora de dar um tempo!

Medo de mudanças? É um atraso de vida. São transformações para o nosso crescimento pessoal, experiências para melhorarmos como indivíduos. Medo de dirigir, medo de separar, medo de ter filhos, medo de arrumar um novo emprego, medo de viajar, medo de se apaixonar, medo de sentir emoções, medo de gostar, medo de não dar certo, medo de aceitar desafios, medo de viver!

Vale a pena? Deixar de aproveitar as oportunidades da vida, por puro medo! Pode acontecer de tentar e não dar certo? Sim, pois o futuro a Deus pertence. Mas se realmente você quer, deseja com a sua alma, arrisque! Não sinta culpas, pense em sua felicidade. Não importa a duração e sim, a intensidade dos sentimentos. Prefira mil dias em um a um dia em mil. Programe-se para dar a virada na sua vida!

Permita que a sua alma fale mais alto. O coração tem razões que a própria razão desconhece. Não se pede para se apaixonar por João ou Pedro, simplesmente acontece… E sem motivos lógicos. Num piscar de olhos, num sorriso, numa brincadeira inocente, na fila do supermercado, na Internet… É para sempre? Não dá para saber… É uma experiência. As pessoas estão em constante mutação. Como dizia o poeta: Que o amor seja eterno enquanto dure. Sem cobranças…

A realização profissional acontece se trabalhamos com paixão, numa atividade que nos completa. Trabalhar com energia, envolvimento, naquilo que gostamos, traz bem-estar, alegria de viver e equilíbrio. Como tudo que é feito com o coração aberto…
Onde colocarmos a energia chamada amor dá flores, frutifica e retorna em dobro. E o amor, meu amigo, é incondicional…

Tenha vida própria, atualize-se, torne-se interessante. Vá ao cinema, faça exercícios, estude, trabalhe como voluntário(a)! Vá à luta! Não use a desculpa da idade, dos filhos, do marido, da mãe. Você é o único responsável pela sua vida. Realize os seus sonhos, viva intensamente, sem medo de ser feliz!

(Mon Liu)

Se o sapato servir, não calce

calcado

No meu tempo de criança, família pobre, eu lembro como era difícil ganhar um sapato novo. E quando ganhava, era motivo para alegria e tristeza. Alegria, porque era novo. Tristeza, porque minha mãe fazia o teste do polegar. Eu calçava o sapato e andava um pouco pela loja. Se gostasse – e ela também – ela fazia o teste final: apertava a ponta do sapato com o polegar para confirmar que havia um espaço sobrando. Adivinhe espaço para que? Exatamente o que você pensou, espaço para crescimento. Em vez de ficar confortável, mas só por algum tempo, tinha sempre que ficar maior que o pé. Nos primeiros dias dava a impressão de estar calçando uma lancha. Ocorre que, como eu crescia alguns milímetros por semana, o meu pé me acompanhava. Dessa forma, minha mãe jamais arriscaria comprar um sapato do tamanho exato. Agora que o meu pé já não cresce mais, eu descobri que nós temos de continuar fazendo o “teste do polegar em nossa vida”. Muitas pessoas terminam seus estudos e param. Ou aposentam-se e param. Param de aprender e crescer; param de buscar novos limites; param de sonhar e querer mais. Ocorre que nossos cérebros têm um infinito espaço vazio exatamente para permitir o crescimento ilimitado de cada um de nós. Não importa o grau de competência e habilidades que você tenha desenvolvido, nunca aceite um “sapato que calce confortavelmente” em sua vida. Busque fazer coisas que você jamais imaginou seriam possíveis; faça o “teste do polegar” a cada momento; não deixe nada amadurecer pois já se tornou obsoleto. Experimente novamente ou talvez pela primeira vez a vibração do aprender, desaprender e re-aprender. A vibração de reconstruir o conhecimento, as habilidades e a competência. Sinta a vibração de crescer dentro de um “novo par de sapatos” para sua vida.