Arquivo | agosto 2012

Semelhante atrai semelhante

Imagem

Já ouviu falar de pessoas que estão sempre às voltas com relacionamentos problemáticos e que se queixam de estarem invariavelmente atraindo o mesmo tipo de relação? 

“Você atrai para sua vida qualquer coisa à qual dedica atenção, energia e concentração, seja em termos positivos ou negativos.”

Há uma base fisiológica para o pensamento positivo e seu efeito na criação da Lei da Atração. Há muitas formas de energia: atômica, térmica, cinética e potencial.  A energia jamais pode ser destruída.

Você deve se lembrar também que toda matéria é feita de átomos, e que cada átomo tem um núcleo (contendo prótons e nêutrons) em torno do qual órbita os elétrons. Nos átomos, os elétrons sempre giram em torno do núcleo em “órbitas” predeterminadas ou níveis de energia que asseguram a estabilidade do átomo.  Os elétrons podem ser levados a assumir órbitas “mais elevadas”, pela adição de energia, ou podem desprender energia quando caem para uma órbita “mais baixa”. Quando se trata de vibrações, se estiverem “alinhados”, os átomos criam uma força motora, trabalhando todos na mesma direção, de uma forma bem semelhante à dos metais que podem ser magnetizados alinhando suas moléculas numa única direção. Esta criação de pólos positivos (+) e negativos (-) é um fato da natureza e da ciência. 

Você irradia em seus pensamentos, sentimentos, imagens mentais e palavras que você atrai para a sua vida. Nunca espere algo que não deseja, e nunca deseje algo que não espera. Quando você espera algo que não quer, está atraindo o indesejado, e quando deseja algo que não espera, está simplesmente dissipando a valiosa força mental. 

Por outro lado, quando você está na constante expectativa de algo que deseja persistentemente, sua habilidade para atrair se torna irresistível.

A mente é um ímã e atrai o que quer que corresponda ao seu estado dominante. Cada pensamento se manifesta de acordo com sua intensidade. O mais leve pensamento de Inteligência aciona um poder na Lei para determinar algo correspondente.

Você é um ímã vivo: você atrai para a sua vida pessoas, situações que estão em harmonia com seus pensamentos dominantes.  Qualquer coisa em que você se concentre em nível consciente se manifesta em sua experiência. Na verdade você atrai para a sua vida qualquer coisa à qual dedica atenção, energia e imaginação, seja ela positiva ou negativa.

Alguém pode dizer, por exemplo, que sentiu uma boa vibração quando ficou perto de uma determinada pessoa. Ou, então, pode dizer que sentiu uma vibração negativa quando passou por uma determinada região da cidade ou área do bairro.  Em todos esses casos, o termo vibração é usado para descrever o estado de espírito ou o sentimento que vivenciamos. Resumindo, uma vibração equivale a um estado de espírito ou a um sentimento.

No mundo “vibracional” só existem duas espécies de vibrações, a positiva e a negativa. Qualquer estado de espírito ou sentimento faz com que você emita, envie ou proporcione uma vibração, que pode ser positiva ou negativa. Cada um de nós emite vibrações positivas ou negativas. Na verdade, estamos sempre emitindo vibrações. 

Pensamos e imprimimos existência ao objeto idealizado. Nossas cogitações mais íntimas definem nossa condição própria, atraindo para perto de nós energias semelhantes as que estamos gerando.

Imaginar é criar.  E toda criação tem vida e movimento ainda que ligeiros, impondo responsabilidade a consciências que a manifesta. Sendo assim, somos responsáveis por toda a criação boa ou ruim que manifestamos através do pensamento, pois acumulamos na atmosfera nuvens negras, onde se amplia, está negatividade.  E como tudo que vai retorna, depois você terá a descarga desta mesma nuvem em cima de você. Portanto antes de gerar mais pensamentos negativos tenha bem claro, ou melhor, escreva e deixe a sua vista. SEMELHANTE ATRAI SEMELHANTE. 

Então, disse Jesus: Digo-vos, em verdade, que aquele que disser a esta montanha: tira-te daí e lança-te ao mar, mas sem hesitar no seu coração, crente, ao contrário, firmemente, de que tudo o que houver dito acontecerá, verá que, com efeito, acontece . (Marcos, cap.11,vv.12 á 23) 

Autor: Francisco Amado

A Parábola da Vaquinha


Imagem

 

Um Mestre passeava por uma floresta com seu jovem discípulo, quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre, e resolveu fazer uma breve visita. Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e das oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos.

Chegando ao sítio constatou a pobreza do lugar, sem acabamento, casa de madeira e os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas sujas e rasgadas. Aproximou-se do senhor, que parecia ser o pai daquela família, e perguntou:

– Neste lugar não há sinais de pontos de comércio, nem de trabalho. Como vocês sobrevivem?

Calmamente veio a resposta:

– Meu senhor, temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte nós vendemos ou trocamos na cidade mais próxima por outros gêneros de alimentos. Com a outra parte fazemos queijo, coalhada, etc., para o nosso consumo… e assim vamos sobrevivendo.

O Mestre agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, despediu-se e foi embora. No meio do caminho, em tom grave, ordenou ao seu fiel discípulo:

-Pegue a vaquinha, leve-a até o precipício e empurre-a lá para baixo.

Em pânico, o jovem ponderou ao Mestre que a vaquinha era o único meio de sobrevivência daquela família. Percebendo o silêncio do Mestre, sentiu-se obrigado a cumprir a ordem. Assim, empurrou a vaquinha morro abaixo, vendo-a morrer.

Essa cena ficou marcada na memória do jovem durante alguns anos. Certo dia, ele decidiu largar tudo o que aprendera e voltar ao mesmo lugar para contar tudo àquela família, pedir perdão e ajudá-los.

Quando se aproximava, avistou um sítio muito bonito todo murado, com árvores floridas, carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou desesperado imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver.
Apertou o passo e ao chegar lá foi recebido por um caseiro simpático, a quem perguntou sobre a família que ali morou há alguns anos.

– Continuam morando aqui – respondeu o caseiro.

Surpreso, ele entrou correndo na casa e viu que era efetivamente a mesma família que visitara antes com o Mestre. Depois de elogiar o local, dirigiu-se ao senhor que era o dono da vaquinha que havia morrido:

– Como o senhor conseguiu melhorar este sítio e ficar tão bem de vida?

A resposta veio com entusiasmo:

-Tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Daí em diante tivemos que aprender a fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos.

E completou feliz:
– Assim, conseguimos conquistar o sucesso que seus olhos vêem agora!

(Autor Desconhecido)

Ponto de reflexão:

Todos nós temos uma vaquinha que nos impede de ir adiante, inovar. Descubra qual a sua, e empurre-a morro abaixo!!!

Compreensão nos relacionamentos

Imagem

” Quando você olhar nos olhos de outra pessoa, e de mais outra, e ver a sua própria alma retribuindo o olhar, então você saberá que atingiu um outro nível de consciência.”

Relacionamentos precisam de cuidados e atenção. Desprenda-se de suas prioridades atuais, reavalie-as. Dedique tempo e energia para o bem da outra pessoa. Concentre nela sua atenção, pois os relacionamentos são mais importantes do que a televisão, a revista ou o jornal.

Não caia na rotina. Renove o relacionamento através de ações amorosas. O relacionamento é algo vivo, que existe no presente. Sua garantia de permanência não vem do passado.

Dirija-se aos outros com amor e compaixão, sem preocupar-se em receber nada em troca. Ajude os outros a realizar seus planos de vida e seus objetivos. A segurança no relacionamento começa  nas atitudes amorosas de cada dia.

Nunca tire a alegria do outro. Quantas vezes crianças orgulhosas de um desenho que fizeram ou uma canção que aprenderam foram recebidas com risadas, zombaria e até mesmo reprimidas, em vez de serem acolhidas com um gesto carinhoso. Mais tarde, na vida, quantas vezes nossos momentos de alegria foram arruinados por uma crítica mais rude ou por uma observação irônica?

Coloque-se no lugar do outro, tente entender suas razões, motivações, circunstâncias. Existe entre os índios uma prática extremamente interessante: quando duas pessoas vão discutir uma questão em que ambas estão envolvidas, elas trocam de sapatos, para sentir concretamente o que é estar “na pele do outro”. Faça isso repetidamente em seus relacionamentos, mesmo sem trocar de sapatos. Os progressos serão quase imperceptíveis, mas tenha certeza de que você estará avançando.

Fonte: Do livro “A Divina Sabedoria dos Mestres” – Brian Weiss

Queime a ponte que acabou de atravessar

Imagem

Após você tomar a decisão de realizar alguma coisa, é necessário seguir sempre em frente, com a firme convicção que vencerá infalivelmente. Ninguém poderá exteriorizar plenamente a sua força, se, ao iniciar um empreendimento, deixar preparado um caminho para retroceder quando se deparar com algum obstáculo. 

Compreender que não há outro caminho a não ser seguir em frente, é um meio de dizer “Vencerei infalivelmente, onde quer que eu vá” – aquele que inicia qualquer empreendimento com essa determinação, alcançará infalivelmente a vitória.

Queimar a ponte que acabou de atravessar significa que, ao tomarmos a decisão de atingir um objetivo, devemos avançar a todo custo, impedindo voluntariamente o trânsito por quaisquer outros caminhos de retrocesso. Se ficamos perseguindo vários objetivos ao mesmo tempo, sem nos concentrarmos em um único, não poderemos realizar bem coisa alguma.

O espírito de dedicação total sintoniza com Deus, porque Deus é o próprio espírito de dedicação total.

Existem pessoas que recorrem a artifícios, procurando obter o máximo e pagando o menos possível, e, justamente devido a essa atitude mental, acabam fracassando. Pensamentos mesquinhos não dão frutos abundantes, pois a mesquinhez e a abundância repelem-se mutuamente. Segundo a “Lei da Afinidade”, as pessoas podem atrair para si somente aquilo que tem a mesma frequência de suas ondas mentais.

Tanto na realização de um empreendimento como na cura de doenças, as pessoas conseguem exteriorizar a sua força total quando queimam a ponte que acabaram de atravessar, ou seja, quando enfrentam corajosamente as dificuldades.

Fonte: Do livro “A verdade da vida” (Volume 7 – Vida Cotidiana) – Masaharu Taniguchi